15.jpg

     

 021.png

Como diz o ditado, Deus escreve certo por linhas tortas.

Por ser frequentadora de CTG (Centro de Tradições Gaúchas), foi chamada por um amigo para ajudar na produção de um comercial sobre “O orgulho de ser gaúcho”. Sua função inicial seria conseguir algumas pessoas pilchadas para fazerem parte do elenco do referido JOB.

Em sendo uma pessoa extremamente organizada e pró-ativa, não limitou-se em tal “ajuda”, desempenhando a produção com busca de elenco e locação para as filmagens e auxiliando o diretor no set.

Mas fez tudo isto, visando apenas fazer contatos para que, em uma próxima oportunidade fosse lembrada para atuar na frente das câmeras.

Para sua surpresa, vieram vários convites para diversos trabalhos como assistente de produção, assistente de direção, produção de elenco e etc ...

E o que começou como brincadeira, para ajudar um amigo, tornou-se (mais uma) profissão.

Afirma que estar na frente das câmeras é bárbaro, mas estar atrás dela, montando, idealizando, organizando cada detalhe é sensacional.